quarta-feira, 18 de março de 2009

Desprovido do Senso

Acerca de todos os passos dados
Posso lhe garantir que há
Uma gama de sentidos
sentidos sentimentos
sentimentos direcionados
direções intencionais
intenções desmedidas
E assim desbravando essa estranha luminosidade
Luz que me leva ao mundo dos homens
Vejo que há turbulência
Intenso foi o que me trouxe a chuva
E que chuva intensa me faz parar?

onde está agora o meu paraiso
será medido linearmente numa constante convencionada
ou liberto das coisas que nos prendem
limite-se
limite-me
limite
daqui pra cá
só há o que pensar
essa divisão sórdida
essa mácula
esse pensamento
quero levar
quero voar
novamente posso
chamar de consistente meu passo
compasso
sempre direcionando onde eu passo
e me fazendo desenhar novas coisas
até que meu grafite acabe
e você me renove
me revele
me fotografe.

2 comentários:

Lucilla Beaumont 18 de março de 2009 17:50  

Adoro como você mistura vários tipos de arte nos poemas @__@ ficou bonitão (Maíra aqui)

Rafa*,  18 de março de 2009 17:51  

que sonoridadeeeee =) lindo!

  © Blogger templates ProBlogger Template by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP