segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Onde é mais




Estive procurando por muito tempo, um lugar mais alto que o mundo.
Estive por muito tempo procurando, um lugar mais alto que tudo.
Estive mais que tudo muito tempo por todo alto um lugar.
Pensei ter procurado por todos os cantos.
Por todos os cantos errados procurei.
Não irei mais procurar.
Não sei definir mais meu pensamento, ele vaga por uma linha que o tempo não define.
Gostaria de poder lhe dizer claramente minha intenção.
Acho eu que esse monólogo seria ridículo se o estivesse recitando, ou escrevendo na internet, mas são apenas palavras jogadas num diário.
Já sei amanhã eu vou sair, e vou entregar aquela rosa vermelha a ela, sim é isso que farei.
Humm...e se ela me rejeitar? Volto pra casa e choro? Volto pra casa? Choro?
É nessa inconstância de pensamentos perdidos que me jogo toda vez que tenho que fazer algo que possa me marcar. Mas tenho certeza que farei, amanhã darei a ela a minha rosa, darei a ela meu amor.
Amor, será que é possível amar assim sem ao menos conhecer?
É estranho, mas sinto que a amo, e apenas a conheço por ser de minha sala. Estranho demais.
Eu queria realmente achar, algo que só eu pudesse a ela dar, queria mesmo.
Pode parecer insegurança, mas apenas quero dar o meu melhor.
A melhor fatia que poderia tirar de mim, quero entregar a quem detêm meu amor, seria pretensão eu querer isso apenas não ser rejeitado?
Bem eu vou dormir, amanhã vou acordar cedo, me arrumar pra aula, e entregar a ela minha vida.

Na manhã seguinte, após o termino da aula, lá estava a bela dama, o jovem inseguro se aproxima, lhe entrega a rosa, e a moça espantada pela situação lhe sorri. Não um sorriso de deboche, nem mesmo de ironia, algo meigo, algo doce. O jovem então a toma nos braços e a beija. Após isso sussurra em seus ouvidos: - A partir de hoje, minha vida é sua, estou entregue, com essa rosa e esse beijo eu lhe dou o meu amor.
Logo recuperada de tamanha e inusitada emoção ela apenas observa o jovem.
Este logo lhe diz: -Olá, eu sempre pensei em me aproximar, eu te amo, não consigo me concentrar em nada porque é um martírio não ter você. Desculpe minha ousadia, se lhe fiz algum mal apenas diga-me que não quer nada.
Ela então lança-lhe aquele sorriso de gracejo, toma a mão dele entre as suas, e responde: -Sempre pensei o mesmo!

Os sorrisos se encontram e mais um beijo é dado.

Chegando em casa o jovem escreve novamente.
Hoje é meu ultimo relato, encontrei a pessoa com quem quero passar o resto de minha vida.

No outro dia, no caminho de volta pra casa, os jovens enamorados vinham sorrindo, quando de repente escutam um barulho de buzinas, o som surdo de uma batida, e um carro que veio na direção onde estavam, os prende na parede. Ainda de mãos dadas e sorriso no rosto, apenas se ouve o sussurro, sereno do jovem agonizante ao lado de sua amada morta, realmente passei com você o resto de minha vida! Eu te amo.

As sirenes logo iluminam os rostos frios e pálidos, com expressão serena e cálida.
A vida é uma breve revoada, pode passar despercebida, mesmo sendo recorrente, mas pode ser maravilhosa e intensa, se sentida corretamente.

3 comentários:

Laerte Késsimos 14 de dezembro de 2009 11:48  

que bonito, vou fazer um filme.
só penser como terminar depois do acidente.

Juliana. 14 de dezembro de 2009 11:55  

A vida é curta realmente e por isso devemos aproveitar cada momento em que nosso coração pede para ser feliz..(ou pelo menos tentar) a tentativa faz com que tenhamos a certeza que pelo menos nossa parte foi feita..
lindo texto e ao mesmo tempo triste, mais é a realidade!
bjos

Marimprovavel 15 de dezembro de 2009 16:31  

Bem utópico, ms gostei da idéia do texto...
Arriscar é (quase) sempre bom ^^

  © Blogger templates ProBlogger Template by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP